Skip to main content

Musculação na Terceira Idade

 

 

Há diversos aspectos que melhoram a qualidade de vida das pessoas. A atividade física é de grande importância para uma idade em que as faculdades tendem a declinar. A incidência e a repercussões do exercício físico para o organismo, tanto em nível físico quanto psíquico, são positivos para o corpo humano.

O processo de envelhecimento é caracterizado por diversas transformações progressivas e irreversíveis que envolvem fatores fisiológicos, psicológicos, sociais e culturais.

A perda da massa e força muscular tem sido relacionada ao processo de envelhecimento e a alguns riscos á saúde do idoso, como prejuízo da capacidade aeróbica máxima, intolerância a glicose, diminuição da velocidade de andar e dependência funcional.

Uma maneira de prevenir, controlar ou reabilitar as alterações na massa e força muscular associada ao envelhecimento é o treinamento de força muscular, musculação.

Os dados científicos existentes mostram que programas de exercício com peso durante o processo de envelhecimento, têm efeitos benéficos importantes não somente para a massa e força muscular, mas também no controle de vários fatores de doença crônicas, como: a hipertensão, diabetes, artrite, osteoporose e obesidade.

Alguns dos principais efeitos benéficos de um programa de musculação durante esta época da vida são:

 

•  Redução da gordura corporal;

•  Aumento da força muscular;

•  Aumento da densidade óssea;

•  Aumento da capacidade funcional;

•  Melhoria da postura geral;

•  Aumento da motivação e auto-imagem;

•  Aumento da agilidade, flexibilidade e resistência;

•  Diminuição da dor artrítica;

•  Diminuição dos riscos de desenvolvimento de diabetes

•  Diminuição dos riscos de doenças cardiovasculares

•  Alivia a depressão

 

Campos (2004) elaborou um programa básico de musculação para os idosos que traz beneficio e seja seguro. Alguns desses fatores são:

•  O programa deve ser individualizado: cada individuo tem inúmeras variáveis;

•  Identificar todos os fatores de risco: os fatores de risco devem ser levados em consideração para a segurança do exercício;

•  Não utilizar a manobra de valsava ou respiração bloqueada

•  Os exercícios físicos escolhidos devem trabalhar os grandes grupos musculares;

•  A ordem dos exercícios deve ser:

•  Aquecimento

•  A musculação propriamente dita

•  A volta a calma, relaxamento

•  Descanso entre séries de exercício;

•  O número de séries é realizado de duas a três;

•  O número de repetições deve variar de 6 a 15 repetições de acordo com as variáveis.

A musculação apresenta enormes benefícios para a qualidade de vida dos idosos. Mas é necessário que os profissionais que atuam na área estejam muito bem preparados para atender essa clientela.

 

Glênio Fernandes Leite

Acadêmico de Educação Física-UFU

Imagem: